Lixão, Fim Trágico de nosso Lixo


   

Um dos problemas mais destrutivos da cidade de Rubim, sem dúvida alguma, é o  LIXÃO. Neste artigo entenderemos o que vem a ser um lixão, é qual deveria ser o método usado como destinatário deste lixo.

Rubim mg

– Você sabe a diferença entre lixão, aterro controlado e aterro sanitário ?


Lixão

É um local onde há uma inadequada disposição final de resíduos sólidos, que se caracteriza pela simples descarga sobre o solo sem medidas de proteção ao meio ambiente ou à saúde pública. É o mesmo que descarga de resíduos a céu aberto sem levar em consideração:
– a área em que está sendo feita a descarga;
– o escoamento de líquidos formados, que percolados, podem contaminar as águas superficiais e subterrâneas;
– a liberação de gases, principalmente o gás metano que é combustível;
– o espalhamento de lixo, como papéis e plásticos, pela redondeza, por ação do vento;
– a possibilidade de criação de animais como porcos, galinhas, etc nas proximidades ou no local.

Os resíduos assim lançados acarretam problemas à saúde pública, como proliferação de vetores de doenças (moscas, mosquitos, baratas, ratos etc..), geração de maus odores e, principalmente, a poluição do solo e das águas superficiais e subterrâneas através do chorume (líquido de cor preta, mau cheiroso e de elevado potencial poluidor produzido pela decomposição da matéria orgânica contida no lixo), comprometendo os recursos hídricos.Acrescenta-se a esta situação, o total descontrole quanto aos tipos de resíduos recebidos nesses locais, verificando-se, até mesmo, a disposição de dejetos originados dos serviços de saúde e das indústrias.Comumente, os lixões são associados a fatos altamente indesejáveis, como a criação de porcos e a existência de catadores (que, muitas vezes, residem no próprio local).Embora apresente garantias razoáveis do ponto de vista sanitário, a solução Aterro Sanitário tem algumas desvantagens irrefutáveis:

– Desperdício de matérias-primas, pois que se perdem definitivamente os materiais com que se produziram os objetos;

– Ocupação sucessiva de locais para deposição, à medida que os mais antigos se vão esgotando. Numa perspectiva de médio e longo prazo este é um problema grave, pois normalmente apenas um número reduzido de locais reúne todas as condições necessárias para ser escolhido.

Aterro Controlado

Já o aterro controlado é uma fase intermediária entre o lixão e o aterro sanitário. Normalmente é uma célula adjacente ao lixão que foi remediado, ou seja, que recebeu cobertura de argila, e grama (idealmente selado com manta impermeável para proteger a pilha da água de chuva) e captação de chorume e gás. Esta célula adjacente é preparada para receber resíduos com uma impermeabilização com manta e tem uma operação que procura dar conta dos impactos negativos tais como a cobertura diária da pilha de lixo com terra ou outro material disponível como forração ou saibro. Tem também recirculação do chorume que é coletado e levado para cima da pilha de lixo, diminuindo a sua absorção pela terra ou eventualmente outro tipo de tratamento para o chorume como uma estação de tratamento para este efluente.


Aterro Sanitário

É um processo utilizado para a disposição de resíduos sólidos no solo, particularmente, lixo domiciliar que fundamentado em critérios de engenharia e normas operacionais específicas, permite a confinação segura em termos de controle de poluição ambiental, proteção à saúde pública; ou, forma de disposição final de resíduos sólidos urbanos no solo, através de confinamneto em camadas cobertas com material inerte, geralmente, solo, de acordo com normas operacionais específicas, e de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança, minimizando os impactos ambientais. Antes de se projetar o aterro, são feitos estudos geológico e topográfico para selecionar a área a ser destinada para sua instalação não comprometa o meio ambiente. É feita, inicialmente, impermeabilização do solo através de combinação de argila e lona plástica para evitar infiltração dos líquidos percolados, no solo. Os líquidos percolados são captados (drenados) através de tubulações e escoados para lagoa de tratamento. Para evitar o excesso de águas de chuva, são colocados tubos ao redor do aterro, que permitem desvio dessas águas, do aterro.A quantidade de lixo depositado é controlada na entrada do aterro através de balança. É proibido o acesso de pessoas estranhas. Os gases liberados durante a decomposição são captados e podem ser queimados com sistema de purificação de ar ou ainda utilizados como fonte de energia (aterros energéticos). Segundo a Norma Técnica NBR 8419 (ABNT, 1984), o aterro sanitário não deve ser construído em áreas sujeitas à inundação. Entre a superfície inferior do aterro e o mais alto nível do lençol freático deve haver uma camada de espessura mínima de 1,5 m de solo insaturado. O nível do solo deve ser medido durante a época de maior precipitação pluviométrica da região. O solo deve ser de baixa permeabilidade (argiloso). O aterro deve ser localizado a uma distância mínima de 200 metros de qualquer curso d´água. Deve ser de fácil acesso. A arborização deve ser adequada nas redondezas para evitar erosões, espalhamento da poeira e retenção dos odores.Devem ser construídos poços de monitoramento para avaliar se estão ocorrendo vazamentos e contaminação do lençol freático: no mínimo quatro poços, sendo um a montante e três a jusante, no sentido do fluxo da água do lençol freático. O efluente da lagoa deve ser monitorado pelo menos quatro vezes ao ano.

Situação de Rubim

Na cidade de Rubim o lixo produzido é coletado diariamente e posto, aleatoriamente em um local, que estes materiais são simplesmente queimados, produzindo substâncias que causam o aquecimento global, às vezes descofortos aos habitantes, dependendo da corrente dos ventos; danifica o solo e  o meio ambiente naquela proximidade. O lixo a céu aberto atrai ratos que têm a sua capacidade reprodutiva aumentada devido a disponibilidade abundante de alimentos. Esses animais são transmissores de inúmeras doenças, tais como raiva, meningite, leptospirose e peste bubônica. Outro sério problema causado pelos lixões é a contaminação do solo e do lençol freático, caso exista um no local, pela ação do chorume, líquido de cor negra característico de matéria orgânica em decomposição. Além disto, estes lugares dão acesso para as pessoas carentes que acabam contraindo várias doenças. Com total omissão social e desrespeito ao ser humano, essas pessoas buscam nos lixões um meio de sobrevivência, ou alimentando-se, ou vendendo entulhos.Temos que exigir do governo municipal providências imediatas para a solução do problema. Os lixões ferem as normas de Saúde Pública e poluem o meio ambiente. Lembre-se que nós contribuímos com impostos e que é nosso direito ter a nossa saúde assegurada!

Lixão de Rubim

Categories: Informações, meio ambiente | Tags: , , , , , , | 11 comentários

Navegação de artigos

11 thoughts on “Lixão, Fim Trágico de nosso Lixo

  1. Kawn excelente as informações.
    Estou te convidando a abraçar a causa VERDE com a gente hoje. 30/10 o DIA VERDE na blogosfera, dezenas centenas de blogueiros aderiram ao DIA VERDE visite o Ká Entre Nós e veja como participar é um dia apenas e sua participação e de seus amigos vai fazer a diferença…
    Abraço

  2. Éder Moreira Alves

    Parabéns pela sua pesquisa que muito nos esclareceu. Sou rubinense, e embora more no sul de Minas há muitos anos, não deixo de visitar Rubim anualmente e torço pelo seu progresso. Espero que as autoridades municipais tomem consciencia da importância de dar ao lixo um destino apropriado e de preferência que não agrida a natureza.

  3. Ueder

    – Parabéns Kawan !

  4. Mauricio freitas

    Parabens Kawan pelo relato.So pra lhe lembrar:o lixão atual esta instalado em cima de uma nascente.Já brinquei muito ali no mangueiro de Generino. Pena que aquela área foi trocada pelo atual secretário de Saude em troca de uma casa com o ex prefeito Claudemir. O poder público de Rubim nunca teve responsabilidade com o meio ambiente!!!

    • mas este é o meu foco, quando critico este lugar, pois acima de tudo tem uma nascente, e Lixão estando ou nao proximo a uma nascente tem que ser acabado! Ele é totalmente prejudicial ao meio ambiente e ecossistema da regiao… nao há peneficios neste modo de armazenamento de Lixo!!!

  5. Alan

    Reciclagem de resíduos. E o mais importante: Redução na produção de lixo! Estas sim são as medidas mais inteligentes a serem tomadas, e que vão aliviar o grande problema dos “lixões” no Brasil. Como sempre, toda solução que se encontra para problemas no Brasil é para alívio imediato – não se pensa a longo prazo!

  6. victor

    cara otimo ajudou ate a fazer trabalho

    uhuhuhuhuhuhuhuhuhuhu

  7. sandro cunha

    Parabens pelo site, moro em santos!

  8. sandro cunha

    Não vou ai a vinte anos depois de ver seu blog eu vou ai rever minha cidade.

  9. Mauro F Souto

    bkna d+ este sítio. É necessário também que o problema do lixo seja atenuado já na origem. Nós, os produtores de lixo devemos fazer a separação e a embalagem adequadas na sua dispensa. E nas eleições não depositarmos tanto “lixo” na administração pública. O sonho seria poder criar o “aterro penitenciário” para o depósito do lixo acumulado nos três poderes. é só sonho.

|| EXPONHA SUA OPINIÃO ||

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: