História de Rubim


Rubim Minas Gerais – HISTORICO

 Ao cidadão Tiago José de Almeida, em data que não se pode precisar, cabe a primazia de ser oprimeiro desbravador da região onde se acha o município de Rubim.  Ali aportou acompanhado de dois camaradas, levando consigo um animal de carga  e várias ferramentas agrícolas, em busca de pedaço de terra onde se pudesse arranchar. Era o território de então habitado por indígenas, cujo principal aldeamento ficava no local em que hoje se encontra a sede da Fazenda Iracema.  A presença do homem branco civilizado provocou, como era de se esperar, grande reboliço entre os silvícolas que, apesar de serem em maior número, foram obrigados a se retirar para outro sítio mais afastado.

Nessa época, surge na região, vindo do Estado da Bahia, com ordens de ali arranchar e expulsar os índios, um engenheiro cujo nome se ignora; cumprindo as instruções recebidas, após tremenda lutas com os primitivos habitantes, conseguiu expulsá-los para as matas de Umburana.  “Livre o terreno”, o citado engenheiro fez grande derrubada de matas, plantou lavouras, semeou diversas sementes e desapareceu meses depois, para  nunca mais voltar.  Com sua ausência e completa falta de notícias a seu respeito, outras pessoas chegando às paragens, apoderaram-se dos locais beneficiados e das lavouras já florescentes.

 Sucedendo a Tiago José de Almeida e ao engenheiro baiano, surge na região o Senhor Quinto Fernandes Ruas, filho de tradicional família de Pedra Azul, que procurou se apossear de um pedaço de terra que, em pouco tempo, já era um “mangueiro”.  Quinto, homem lutador, idealista e grande amigo de todos aqueles que demandavam o local, tudo facilitava e, em pouco tempo, vinha de surgir um  pequeno núcleo populacional que ficou cognominado União, nome escolhido pelos primeiros moradores devido à harmonia e completa “união” que existia entre os seus habitantes.

 Com o nome de União, permaneceu até 1923, quando, pela Lei estadual número 843, foi criado o distrito de Rubim, com sede no povoado mencionado.  Em 1943 foi o distrito de Rubim elevado à categoria de município, e hoje a cidade de Rubim tem na pessoa do Sr. Quinto Fernandes  Ruas o patrono de sua fundação.

Gentílico: rubinense

Formação administrativa

 Distrito criado com a denominação de Rubim, pela lei estadual nº 843, de 07-09-1923, com terras desmembradas de distrito de São João da Vigia, subordinado ao município de Jequitinhonha.  Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Rubim, figura no município de Jequitinhonha. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.

 Pelo decreto-lei nº 58, de 12-01-1938, o distrito de Rubim foi transferido do município de  Jequitinhonha para constituir o novo município de Município de Vigia. No quadro fixado para vigorar no  período de 1939-1943, o distrito de Rubim, figura no município de Vigia. Elevado à categoria de município  com denominação de Rubim, pelo decreto-lei estadual nº 1058, de 31-12-1943, desmembrado de Almenara (ex-Vigia) alterado pelo decreto  lei acima citado   e Jequitinhonha. Sede no antigo distrito de Rubim. Constituído de 2 distritos: Rubim e Rio do Prado, desmembrado de Jequitinhonha. Não temos a data de Instalação.

No quadro fixado para vigorar no  período de 1944-1948, o município é constituído de  2 distritos: Rubim e Rio do Prado. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950. Pela lei nº 1039, de 12-12-1953,  é criado o distrito de Itapiru (ex-povoado) e anexado ao município de Rubim. A lei acima citado desmembra do município de Rubim o distrito de Rio do Prado. Elevado à categoria de município.

 Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Rubim e Itapiru. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Transferência distrital

 Pelo decreto-lei nº 58, de 12-01-1938, transfere o distrito de Rubim do município de Jequitinhonha para o de Vigia.

https://i0.wp.com/images.orkut.com/orkut/photos/OgAAANWdceSCIfXJdlINAS08nSPyJ7jSHTGIWXnbyeXFSxTr6ypCvk5XsuHEcACfmSArm7f-kviCnhulXXnjdA_H_1cAm1T1UPgZitF5n12Q7hHxWzIjxaJOHj03.jpg


Fonte: Enciclopédia  dos Municípios Brasileiros – Volume XXVII  ano 1959

Categories: História | Tags: , , , | 3 comentários

Navegação de artigos

3 thoughts on “História de Rubim

  1. Que bom ver imagens de Rubim; dei uma volta ao passado; pois Rubim marcou minha vida. Fui marar la em 1961 quando tinha meus 8 anos, a convite de minha preciosa e saldosa madrinha Amintas Soares Aranha , e meu querido saldoso padrinho Idalisio funcionario da coletoria; que saldade… Meu bisavo Jovino , minha bisavo´Lira. Me lembro bem de alguns benemeritos de Rubim como Dr. Rizerio Sr ubirajara e outos. Realmente passa tudo, e a saudade nos acompanha.

  2. Rafaela

    Que historia linda como á Cidade, sinto Saudades dessa linda cidade que conheci quando era pequena meu pai hoje mora em Goiânia- GO e meus Avós Paternos, minhas Tias moram ainda nessa cidade perfeita. familia grande abraço… e a todos dessa cidade que me colheu com muito amor. Adorei

    Rafaela Alves Gomes – Goiânia -GO

  3. renato de almeida lima

    Prezado Kawan:

    Lembre-se de prestgiar no seu site a figura do saudoso dr. Altamirando Risério Leite. Eleito Prefeito desta cidade por 4 mandados consecutivos, Deixou de se eleger apenas quando desistiu de canditar-se, tendo sido eleito o Sr. Carlos Cantuário Coelho, filho de Ubirajara Coelho (final de década de 50)
    Na ocasião Rubim contava com cerca de 4.000 habitantes, as ruas eram de terra e os carros de boi comandavam o tráfego da cidade.
    O Dr. Risério foi um grande filantropo de Medicina. Exercia essa missão missão com total entrega, não fazendo disitinção entre quem tinha ou não dinheiro. Atendia a todos com o mesmo carinho e ainda fornecia medicamentos aos mais carentes. Naquele tempo havia poucos automóveis na cidade, mas a camionete chevrolet azul do dr. Rísério estava sempre a disposição da comunidade. Lembro da minha familia sendo conduzida por ele ao seu sitio ( 18 km da cidade) e de quantos atoleiros enfrentamos.
    Admira-me muito que esse homem não seja lembrado nos dias de hoje e ainda não tenham nenhuma rua homenageando seu nome.
    Parabens pelo seu trabalho em divulgar as belezas e cultura desta bela cidade.
    Renato de Almeida LIma – São Paulo – em 08.12.2010

|| EXPONHA SUA OPINIÃO ||

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: